TENDÊNCIAS PARA O MARKETING DIGITAL, E REDES SOCIAIS

Oi, pessoal! Hora de falar a respeito das tendências de Marketing e Marketing Digital . Vem comigo e se joga! O conteúdo que eu compartilho por aqui, é grátis, não tem glúten e faz super bem!

 

Ao longo desse conteúdo, nós vamos falar a respeito das tendências conceituais e também comportamentais, assim como de ferramentas e estratégias, para que você faça acontecer no seu planejamento. Deixo o convite para que você, veja ou reveja o meu conteúdo a respeito das tendências de Marketing , que se mostraram aí uma super realidade, já que apesar de todo o momento atípico que a gente teve em 2020, com pandemia e distanciamento social, as tendências não se modificaram, e sim se aceleraram em função da intensa transformação digital que a gente viveu ao longo do ano.

 

Para este ano, a gente segue com aceleração da transformação digital para negócios e também no dia a dia das pessoas. Onde deve estar todo o nosso coração, nosso olhar nesse ano, é sim sobre o celular. Essa experiência móvel, o celular presente ao longo do dia. O Instagram fechando o ano aí com recordes de utilização, justamente porque é uma plataforma que foi criada e sempre consolidada a partir do uso do celular. Então gente, é o ano para você colocar no radar da sua marca um aplicativo, site responsivo, anúncio responsivo, toda uma experiência orientada ao uso do celular.

 

E por falar em celular, vamos citar uma ferramenta que também foi pensada e otimizada para o uso através desse dispositivo, que é o TikTok.

 

O TikTok está sempre entre os aplicativos mais baixados. Ele tem essa experiência que mexe um pouquinho com a questão do entretenimento, viral, envolve trilha sonora, tem o challenge. E eu tenho um conteúdo só para falar a respeito de TikTok (deixa nos comentários “eu quero” que trago pra vocês), quando o assunto é marcas, como que você trabalha com influenciadores, como saber se o seu público está lá. . Faço o convite para que você acompanhe aqui, para que você complemente com esses outros conteúdos, mas que esteja no radar. como ClubHouse e etc..

 

E lá no seu planejamento, olhar com atenção para o TikTok. Você não precisa garantir que a sua marca esteja inserida nessa rede, mas você precisa entender que ela existe, mapear o seu público, mapear os influenciadores, e a produção de conteúdo que acontece por lá, justamente porque o Instagram, que segue como uma tendência também, ele inspirou o Reels, a nova funcionalidade, demais nessa rede, justamente porque percebe que a preferência dos usuários está nesse conteúdo mais rápido, mais interativo, que você consome um número muito maior de vídeos ali, até 30 segundos, até 1 minuto, mas de uma forma muito mais constante, então fica de olho nessa tendência.

 

Dentro do Instagram, o que a gente precisa ter aqui em mente é a questão do Social Commerce, o e-commerce que acontece através das redes sociais. O Instagram já é conhecido por essa enorme oportunidade de divulgação dos produtos, de conversa com consumidores, então a gente sabe que o Instagram nos ajuda a vender, mas o que vai acontecer? A completa consolidação da rede como uma ferramenta de e-commerce.

 

O Instagram fez, inclusive, uma mudança de layout, enaltecendo o Reels, em função da expressividade, e do avanço do TikTok, e também enaltecendo a questão do Shop. O Instagram Shop, essa funcionalidade que vai trazer muito mais praticidade, e vai fazer com que todas as marcas que tenham um perfil no Instagram, possam ter realmente um e-commerce ali, muito mais simples do que o que hoje nós temos, com a funcionalidade de catálogos, a gente já tem um pouquinho disso acontecendo, de uma forma mais embrionária, mas é importante que você garanta que a sua estratégia de Instagram está alinhada com essa questão do e-commerce, de despertar e gerar vendas.

 

Outra tendência ligada a ferramenta, a estratégia, é o uso responsável de dados. A gente teve a Lei Geral de Proteção de Dados entrando em vigor em 2020, eu tenho um conteúdo explicando isso em detalhes (comente aqui “eu quero” que trago pra vocês), e aí o nosso cliente está cada vez mais inteirado dessa questão do uso consciente de dados, e nós como empreendedores, como marcas, como empresas, precisamos também estar amparados em relação a isso, o consumidor e todo o mercado vai ficar cada vez mais de olho, e é importante que você garanta que isso esteja na sua estratégia também.

 

Agora já entrando um pouquinho mais na questão comportamental, na questão conceitual, a gente vai falar a respeito de conteúdo gerado pelo usuário. Então olha só: Todos os consumidores, cada vez mais ávidos por vida real, não é mais aquele ideal inalcançável, aquela campanha toda perfeita. É ver outros consumidores usando o produto, é ver a opinião de outros consumidores.

Equipe de marketing digital. Vetor Premium

E aí você precisa garantir que de alguma forma você tenha o incentivo do seu cliente, fazendo conteúdo sobre a sua marca, mencionando a sua marca, garantindo essa conexão e essa proximidade.

 

A Deloitte, consultoria especializada em mapeamento de tendências, já liberou uma pesquisa, e ela fala a respeito da confiança como um atributo super importante na percepção dos consumidores. O conteúdo gerado pelo usuário é uma maneira de você mostrar que não é você falando sobre si mesmo, sobre a sua própria marca, e sim outras pessoas fazendo isso. Então esse tipo de conteúdo vai reforçar essa tendência, e assim você garante a aplicação prática desse conceito.

 

Um outro ponto interessante que apareceu em algumas pesquisas como uma tendência, foi a questão da nostalgia dentro do Marketing.

 

Então relembrar, olha aí a febre de anos 80 que a gente tem visto. Quantas séries, quantos filmes de época trazendo um pouquinho disso aí como uma tendência. Se você está num momento de planejamento de campanha, vale lembrar que essa nostalgia está presente e pode nos inspirar.

 

Uma outra questão bem conceitual fala a respeito de felicidade dentro do Marketing. Isso apareceu na pesquisa da Deloitte, através do nome de propósito. Então consumidores cada vez mais conscientes, e escolhendo as experiências de compra que vão ter, a partir do propósito, das causas apoiadas, dos valores das organizações. Então olha quantos casos que a gente tem aí, onde não tem mais o perdão, não tem mais essa coisa do “passar pano”.

 

A gente realmente vive os cancelamentos da internet, quando os consumidores percebem aí uma discrepância entre o falar e o fazer, aquilo que eu sempre comento, que é de dentro para fora. E aí, vem até Philip Kotler, o pai do Marketing, falar a respeito do como a sua marca gera felicidade, não é só gerar satisfação, é trazer esse conceito de pessoas felizes, consumidores felizes, marcas que propiciam esse sentimento muito mais amplo e intenso.

 

Um outro atributo presente nas tendências é agilidade. Isso vale para experiências de compra mais fáceis, experiência de celular mais rápida, que tudo realmente funcione, essa agilidade também fala a respeito de tempo de resposta. Agilidade também a respeito de se posicionar quanto às causas, tudo isso vai aparecendo cada vez mais forte, a gente precisa ter a garantia que a nossa marca consiga transmitir na experiência gerada na sua comunicação, em todos os detalhes e de dentro para fora, esses atributos.

 

A gente também tem outros termos importantes, como eu falei a respeito de marcas que geram experiências de felicidade, mas a colaboração e a confiança são fortes atributos que você pode enaltecer e eu quero dar exemplos bem práticos para a gente fazer acontecer.

 

Na hora de planejar um evento, por exemplo, garanta que seja possível compartilhar experiências, trocar, coloca um chat ali, um local onde os participantes vão conseguir ficar trocando ideias, realmente colaborando com esse conteúdo. As Live Shops são excelentes exemplos que já aconteceram, seguem fortes como tendências daqui pra frente, principalmente porque os comentários garantem essa participação. Lives no Instagram, sempre com comentários, as pessoas conversando, e essa sensação de participação é super importante para o Marketing.

 

Outro exemplo prático em relação a confiança fala de nano influenciadores, aqueles formadores de opinião, produtores de conteúdo, que não são mega celebridades, mas que trazem o quê? Autoridade para a sua marca, garantem a descoberta por um nicho, por um público mais específico, que acaba melhorando a conversão, justamente em função de toda essa autoridade em relação ao tamanho do público.  Então você também pode apostar nos nano influenciadores como uma tendência ao longo do ano.

 

Para a gente fechar a nossa lista de tendências, vamos falar a respeito de voz, ela segue como uma super oportunidade para marcas e para profissionais. Vale lembrar que muitas vezes a gente pode não saber ler, um criança pode não saber ler nem escrever, mas ela consegue passar comandos para Alexa, comando para robôs que são inteligentes e fazem esse reconhecimento.

 

Então buscas por voz e podcasts seguem como super oportunidades que você pode e deve aproveitar. Garanta essa produção de conteúdo complementar e que no Brasil tem uma tolerância muito maior quanto ao tamanho desse conteúdo. Aqui no Brasil, um conteúdo de uma hora em podcast é muito bem aceito e é uma grande oportunidade da sua marca trazer mais informação, complementar a jornada, sempre enaltecendo a autoridade. Essa mistura de conexão com autoridade segue forte em todo o ano.

 

Espero que vocês tenham gostado desse conteúdo e que sigam colocando em prática.

Um abraço e até a próxima!